Home O Que FazerCultura CCBB – O mais importante centro cultural do Rio de Janeiro

CCBB – O mais importante centro cultural do Rio de Janeiro

por Leandro Marques

O CCBB – Centro Cultural do Banco do Brasil – é um dos museus mais visitados do Rio de Janeiro e do Brasil. Localizado na Avenida Primeiro de Março, 66, Centro, fica pertinho da Igreja da Candelária e também faz esquina com a Avenida Presidente Vargas.

É a principal atração cultural da cidade, com 2 exposições permanentes – vamos falar delas mais adiante – e outras exposições itinerantes, que quase sempre chegam primeiro no CCBB. No Centro Cultural, já passaram exposições de Picasso ao Castelo Rá Tim Bum, além de ser palco de excelentes peças de teatro que, na maioria das vezes, são de graça ou, quando é preciso pagar o ingresso, costuma ter um preço bem camarada, não mais que 10 a 20 reais a inteira.

Por que ir ao CCBB?

Se você chegou no Rio de Janeiro e não tá muito a fim de curtir o clima de praia ou está chovendo, o CCBB é uma excelente alternativa pra você conhecer um pouquinho mais do Rio de Janeiro, os hábitos dos cariocas e um pouquinho da história da cidade e do país também. Vamos entender isso melhor.




Acesso e horário de funcionamento

Apesar de famoso e bem movimentado, o acesso ao CCBB é um pouco difícil. Não conte com o metrô para chegar ao Centro Cultural. Você precisará caminhar bastante e, se for no final de semana, vai passar por áreas bem esquisitas – sim, podem ocorrer assaltos ali naquela região. Se você tá vindo da Zona Sul, há algumas linhas de ônibus que deixam você bem em frente ao museu. Se você vem da Zona Norte, os ônibus vão te deixar a uns 5 minutos de caminhada, na Presidente Vargas. Mas se você ainda estiver em dúvida de como chegar, não quiser perder o ponto de parada do ônibus ou acabar caindo em algum local estranho, sugiro que você pegue um taxi ou Uber. Ainda em dúvida de quanto vai dar o táxi? Dá uma olhada nesse site aqui: calculador de tarifas de táxi.

O CCBB funciona todos os dias, menos terças feiras! O seu horário de funcionamento é das 9:00 até as 21:00. Algumas vezes há horários excepcionais quando tem muita gente querendo visitar uma exposição. Mas não conte com essa exceção. É sempre das 9:00 às 21:00.

Mergulhando na cultura carioca

Por ser um museu amplamente visitado por toda a população da cidade do Rio de Janeiro – e até mesmo do Estado – o CCBB consegue, em um único dia de visitação, atrair todos os tipos de públicos. Da zona norte a zona sul, do pobre ao rico, da criança ao mais velho. Enfim, todo mundo que mora no Rio de Janeiro já foi alguma vez lá. Então, se você tá querendo “sentir” o ambiente do carioca, lá é um bom espaço! E de graça!

Detalhes que fazem do CCBB um lugar muito especial

Olha que interessante: poucos são os lugares do Rio de Janeiro que conseguem manter sua arquitetura antiga bem conservada. Infelizmente temos muitos lugares bem legais com fachadas e arquiteturas antigas mas que não são devidamente cuidadas. Veja nas fotos o detalhe e o acabamento por dentro e por fora do CCBB. Preste atenção nas sancas (a quina do teto com a parede), lustres, pisos e acabamentos das pilastras que compõem o saguão de entrada e os outros andares. Todos os andares e salas abertas à visitação do público seguem a mesma ideia: riqueza em detalhes.

Detalhes das pilastras, portas, lustres e acabamento do saguão de entrada do CCBB

Detalhes das pilastras, portas, lustres e acabamento do saguão de entrada do CCBB

Bom, quando você entra e dá de cara com essa imagem, logo acima, no teto, tem uma abóbada que cria uma clareira no ambiente. Além de ser muito bonita, dá uma claridade natural ao lugar. Durante o dia, as luzes instaladas nas paredes estão ali apenas para dar um toque, pois a própria luz natural é bem forte e domina o ambiente. Se você tá com a sua câmera fotográfica ou filmadora na mão, é uma ótima oportunidade, pois as fotos vão sair bem mais “nítidas” do que as fotos feitas com luz artificial.

Abóbada, pilastras e lustres, enriquecendo de detalhes o saguão principal

Abóbada, pilastras e lustres, enriquecendo de detalhes o saguão principal

Pra você ver direitinho como o CCBB é rico em detalhe e, principalmente, na sua arquitetura, olha a foto da abóbada que eu te falei logo acima pra você entender melhor o que eu to falando. Bom, todos os ambientes do Centro Cultural são assim: bem decorados, com todos os detalhes muito bem planejados e conservados. Você não vai se arrepender quando começar a prestar atenção a eles.

E se você for lá à noite, não se preocupe, pois todo o saguão também tem um toque especial com a iluminação artificial à noite. Vale cada minuto!




Se você quiser aproveitar e dar uma passada na Livraria da Travessa, que fica logo ali ao lado de onde essa foto foi feita, você vai andar uns 10 passos e vai encontrar uma livraria que tem os mais diversos livros do Rio de Janeiro. Livros de fotografias, gravuras, artistas brasileiros e cariocas; alguns cd’s que você não vai encontrar em qualquer lugar. Enfim, é uma livraria com algumas coisas interessantes, com foco em produtos que retratem a alma carioca, além de um ambiente aconchegante.

Infelizmente, os preços praticados por ela são um pouco salgado. Mas, se você está no Rio a passeio e quer levar algo que seja daqui, alguma lembrança “estilo cultural”, lá, com certeza, você vai encontrar. Logo acima da livraria tem um café/restaurante. Tem bons pratos. Mas o preço também é salgado. O nome do café é “Café Restaurante Verso”, como vocês podem ver na foto aqui embaixo:

Livraria da Travessa embaixo e Restaurante Verso acima

Livraria da Travessa embaixo e Restaurante Verso acima

O lado de fora

A fachada do CCBB é antiga. Conserva os seus traços desde a sua fundação até os dias atuais. Infelizmente o dia tava

chuvoso pra conseguir pegar mais detalhes. Eu tentei. Vamos ver se te ajuda! Ah, é preciso lembrar também que o Centro Cultural tem acesso especial para cadeirantes e portadores de deficiência, com rampas de acesso para facilitar sua locomoção, na entrada da Av. Presidente Vargas.

Fachada e acesso especial para cadeirantes

Fachada e acesso especial para cadeirantes

Essa foto que vocês verão a seguir é a entrada da Av. Presidente Vargas. Ali tem um pequeno estacionamento para carros particulares – não recomendo a você ir de carro pra lá de jeito nenhum, pois o estacionamento funciona a partir das 19h durante a semana e a partir das 9 da manhã aos sábados e domingos. Entretanto, a quantidade de vagas é extremamente limitada.

Dessa mesma entrada/saída da foto, é possível ir para a Casa França Brasil ou atravessar a avenida e andar um pouquinho mais e visitar a Igreja da Candelária. E se você quiser ir além desses 3 lugares, no quarteirão atrás do CCBB tem também o Centro Cultural dos Correios. Assim você consegue completar a visita em um dos mini circuitos culturais na cidade que tem ali na região do Centro.




As exposições permanentes

Subindo para o 4o andar, há 2 exposições permanentes: Galeria de Valores e a História do Banco do Brasil. Ambas são excelentes para serem visitadas e, por serem pouco divulgadas ao público em geral, é bem confortável realizar a visita por lá. Você pode – e deve! – levar sua câmera. Mas nada de flash! Se você puder colocar uma configuração para “fotos noturnas” ou se já tiver um tripé para usar, faça bastante uso dessas ferramentas. Pois as salas são completamente escuras!

 

Frases sobre dinheiro

Há muitas frases famosas sobre dinheiro que vão te fazer rir sozinho!

Mas se tiver paciência, consegue ver e fotografar coisas bem legais, além de conhecer a história da moeda no Brasil e no mundo! Olha só!

Moedas embaixo do chão de vidro em que você pisa

Moedas embaixo do chão de vidro em que você pisa

Ao sair dessa exposição você dá de cara com as salas antigas do Banco do Brasil e tem a oportunidade de ver como elas funcionavam. Lá também, mesmo esquema: nada de flash. Abuse e use da sua “foto noturna” ou do tripé.

Com cuidado, dá pra se imaginar trabalhando lá nos anos 1800 e alguma coisa e início dos anos 1900 e pouco. Têm algumas relíquias conservadas até hoje como aqueles telefones que só vemos em novela de época ou em filmes que tem uma história antiga. Novamente, o legal aqui é o detalhe. Passar o olho rápido sem se dedicar à leitura das plaquinhas que estão no local é perda de tempo. Invista seu tempo lendo as informações e tudo que está naquela salinha fará sentido pra você. Mas vamos às fotos, caramba!

Nessas duas fotos a seguir você consegue sentir o clima do local. Quadros, muitos cadernos e anotações, máquinas de datilografar, a sinaleira que fazia chamar o bancário… Enfim, um mergulho muito legal nos tempos antigos de funcionamento do Banco do Brasil e sua história, graças ao trabalho minucioso do pessoal do CCBB.

Antigo livro de conta corrente. Débito e crédito em detalhe.

Antigo livro de conta corrente. Débito e crédito em detalhe.

Decoração antiga, com muitos quadros, bustos e parede de madeira, com móveis antigos

Decoração antiga, com muitos quadros, bustos e parede de madeira, com móveis antigos

E se você acha que esse detalhe de coisas antigas é pouco, dá uma olhada nessa foto aqui com a mesa do bancário que cuidava das contas-correntes dos clientes. A imagem fala sozinha:

Telefone antigo, mesa escura, placas de metal

Telefone antigo, mesa escura, placas de metal

Telefone antigo, mesa escura, placas de metal… tudo que faz dar um clima bem interessante e um mergulho quase que completo na cultura do Banco do Brasil de antigamente…

E por último, continuando a andar pela exposição, o CCBB disponibiliza uma réplica do “Gabinete do Secretário”, “Gabinete do Presidente” e “Sala de Reuniões do Banco”. Também, tudo no mesmo sentimento: muito detalhe, muito luxo, muito mármore e madeira que a gente não encontra mais pra vender. As mesas de antigamente e tudo aquilo que decora o ambiente nos deixam de boca aberta. Como devia ser viver naqueles tempos?

Gabinete do Secretário

Gabinete do Secretário

Acho que todo mundo que chega ali tem vontade de sentar e começar a trabalhar ou estudar. Eu pelo menos sempre tenho essa vontade!

Mas, infelizmente, nada disso pode ser tocado. Há sempre algum funcionário para evitar que as pessoas fiquem tocando ou mexendo nas peças que estão ali. Há também uma fita separando o corredor de passagem de todo o resto da sala, impedindo que a gente possa sentar em algum sofá ou tocar em algum objeto. Se você tem uma câmera que consegue pegar um ângulo grande, daquelas que fazem selfie ou uma câmera com um zoom bem legal, você vai conseguir fazer fotos bem legais.

As fotos das outras salas eu até ia colocar aqui. Mas quero aumentar a sua curiosidade e aproveitar pra insistir pra você subir ao 4o andar do CCBB e visitar essas duas exposições permanentes que são excelentes! E aproveite também para observar os detalhes de todo o caminho até o 4o andar: suba de elevador e desça de escadas. Cada novo cômodo do Centro Cultural é uma nova experiência.

Outras exposições

O CCBB é um dos museus mais importantes do Rio de Janeiro. Toda grande exposição geralmente vem pro CCBB. É de graça. E os funcionários são sempre receptivos e sabem te dar a informação que você precisa! Infelizmente não temos como colocar aqui o calendário das exposições itinerantes que irão pousar por lá no CCBB. Mas, uma boa olhada no site deles ajuda você a se programar melhor. Não sabe o endereço? Ah, então tá aqui: CCBB – RJ.

Ufa! Caramba! Quanta coisa pra fazer e ver num lugar só! E se ainda quiser mais, lembre-se dos outros Centros Culturais ao lado, como a Casa França Brasil, Centro Cultural dos Correios e Igreja da Candelária.

E se você acabou de sair da exposição ou pelo menos pensa em fazer algum lanchinho ou almoço bem gostoso e barato, dá uma passada na Rua do Ouvidor. Ali tem uns bares muito legais, com comidas gostosas e com um precinho bem acessível! É uma caminhadinha bem rápida, de 5 minutos, até esse pequeno polo de bares. Nós comemos uns pastéis deliciosos no bar Antigamente. Ficou com fome? Em breve faremos um artigo sobre esse lugar super agradável e gostoso! Fique atento pois eles só funcionam de segunda a sábado. E no sábado funcionam apenas até as 18:00.

Gostou? Quer ir no CCBB?

E você que já foi? Conta pra gente sua experiência!

Até a próxima!


Crédito das fotos: Todas as fotos por Leandro Marques (todos os direitos reservados).

A cópia e/ou utilização das fotos de forma não autorizada pelo autor é vedada e todos os seus direitos são reservados.




Booking.com

 

You may also like

Deixe seu comentário

Este website utiliza cookies para melhorar sua experiência. Assumimos que vocês está de acordo com isso, mas você pode desabilitar, se desejar. Aceitar Ler mais