Home Onde Ficar Copacabana – o cartão postal do Rio de Janeiro

Copacabana – o cartão postal do Rio de Janeiro

por Leandro Marques
Calçadão de Copacabana

Copacabana é um dos bairros mais famosos da cidade do Rio de Janeiro e até mesmo do Brasil. Sua praia e suas ondas desenhadas no calçadão são os principais destaques do bairro aqui no Brasil e também lá fora. Mas o que que esse bairro tem de tão especial assim pra ser o point do turismo carioca? É um lugar bom para se hospedar quando você vem ao Rio? Nossa, tem tanta coisa pra falar sobre Copacabana! Vamos bater um papo sobre isso.

O que é que Copacabana tem, afinal?

Definitivamente, se existe um bairro na cidade do Rio de Janeiro com vocação turística, estamos falando dele: Copacabana. Por inúmeras questões, virou referência mundial quando se pensa em Brasil e no povo carioca. Não é a toa. A praia de Copacabana é realmente linda. É espetacular! Para pra pensar um pouquinho comigo: você conhece alguma grande metrópole no mundo que esteja exprimida entre morros, florestas e mar? Tudo ao mesmo tempo? O Rio de Janeiro é isso. É a soma de todos esses aspectos em diversos bairros e o mais emblemático dos bairros é Copacabana!




Além da praia, o bairro é recheado de opções gastronômicas. Da alimentação fitness à sofisticada, com restaurantes tradicionais ao longo de todo o bairro. Bares como Belmonte, Botequim Informal e Devassa têm filiais espalhadas pelo bairro, garantindo a você uma boa cerveja e um belo prato  de causar inveja em muito restaurante no exterior.

A história do bairro é longa e muito cheia de controvérsias. Vários historiadores têm conclusões diferentes sobre as origens do bairro e como ele evoluiu. Alguns pesquisadores dizem que o bairro foi, inclusive, um dos primeiros bairros com algum tipo de planejamento na cidade, diferentemente do que vinha acontecendo com o Centro, Botafogo, Flamengo e Glória. Acho que vale muito a pena você vir pro Rio e fazer uma longa visita aqui pelo bairro de Copacabana e tirar suas próprias conclusões. E, se possível, tente se hospedar aqui, apesar de possuir preços mais caros do que em outras localidades da cidade. Os motivos eu explico já já.

Por que se hospedar em Copacabana?

O bairro possui uma variedade imensa de hotéis e hostels (albergues). Possui estadias para todos os gostos e preferências. Dos mais simples hostels escondidinhos em uma ruazinha qualquer até o tradicionalíssimo (!) Belmond Copacabana Palace. Tem pra todos os gostos!

Além disso, o bairro possui 3 estações de metrô – Cardeal Arcoverde, Siqueira Campos e Cantagalo – e muitas linhas de ônibus que levam você aonde você quiser na cidade. Pensa no Estádio do Maracanã. Ele fica na Zona Norte da cidade, razoavelmente longe de Copacabana. É possível escolher entre as 3 estações de metrô disponíveis no bairro e depois desembarcar na estação Maracanã, além das várias linhas de ônibus. Planeje sua viagem de metrô pelo site do Metrô Rio; ou se você preferir dar uma olhada nas linhas de ônibus acesse o Vá de Ônibus.

Outro ponto que acho muito legal é que o bairro já tem todo um ambiente mais preparado para receber turista. Os comerciantes sabem que estão em um bairro com bastante gente de fora e costumam atender bem a esse tipo de cliente. Que bom né! O fato de ser um bairro mais turístico que os demais bairros da cidade faz com que o policiamento na região seja reforçado, questão muito importante em uma cidade grande!

E por último, pra gente fechar esse assunto de hospedagem, é importante de lembrar que tudo fica perto de Copacabana: Ipanema, Leblon, Botafogo, Lagoa Rodrigo de Freitas, Jardim Botânico… Enfim, vale a pena ficar por lá porque Copacabana é o centro da zona sul. Acho que essa é a frase que melhor resume a sua vocação como bairro.




Praia de Copacabana

Ah! Faltava falar dela! Mundialmente conhecida e desejada por todos que passam por aqui! É linda! De todos os ângulos! Mas aconselho a você a admirar a paisagem em uma das extremidades da praia: ou no Posto 6  ou olhando da Pedra do Leme. Tá achando que eu to de brincadeira né? Então dá uma olhadinha nessa foto aqui embaixo que eu fiz um dia desses, no Posto 6, ao final da Avenida Atlântica, fazendo esquina com a Rua Francisco Otaviano.

Vista da Praia de Copacabana

Bonito né? Ao longo do dia essa paisagem vai mudando de cor conforme a posição do sol! Um espetáculo a céu aberto!

Ah, você vai ouvir falar muito em Posto 1, 2,…, 6. É muito simples de entender: a cada km de extensão, existe um posto de salvamento dos bombeiros – pontos de referência importantes para quem deseja dar um mergulho no mar e ter certeza de que estará com salva vidas por perto. Ou seja, começa na Avenida Atlântica lá no Leme – outro bairro vizinho de Copacabana – e vem até o finalzinho dela, ali onde essa foto foi feita que já é o Posto 6. Então podemos concluir que a Avenida Atlântica inteira possui 6 km de extensão! Dá pra fazer uma boa caminhada para se exercitar e pegar um sol!

Esses postos de salvamento também oferecem, mediante o pagamento de uma taxa simbólica – nada que passe dos 5 reais – a utilização de um banheiro e também a possibilidade de tomar um banho em um dos chuveiros disponíveis. Fique atento à faixa de preços, pois as taxas vão variar de acordo com a privacidade que você deseja. Mas também, nada assustador nem nenhuma diferença absurda.

Se você gosta de fotografar o nascer do sol, a Avenida Atlântica tem um ótimo posicionamento em relação ao sol nascente. Dá uma olhada  nessa foto abaixo, com mais detalhe pra você entender.

Sol nascendo na Praia de Copacabana

Sol nascendo na Praia de Copacabana

Bom, pra falar a verdade, se você quiser apreciar essa paisagem e quiser “capturar” esse momento, recomendo que você esteja na rua por volta das 5:30 da manhã. A partir dessa hora você consegue boas fotos até o momento em que o sol já tá bem fortinho.

Ah, por falar em praia, você precisa usar SEMPRE protetor solar. Mesmo que o dia esteja nublado. Você pode achar que estou exagerando, mas já vi muito turista estrangeiro – principalmente o europeu – extremamente queimado. Já ouvi e vi casos de queimaduras sérias porque esses mesmos turistas se empolgaram com a paisagem e esqueceram de voltar ao hotel para retocar o protetor. Então, leve ele dentro da sua bolsa para evitar qualquer problema na sua viagem.

No horário de pico, entre 11:30 até 14:00 a praia fica infernalmente cheia. Sim, MUITO cheia e lotada nos sábados e domingos de verão. Tão cheia que é preciso disputar espaço para colocar sua cadeira na areia. Mas se você gosta de muita gente, esse é o lugar. Nesse artigo aqui, eu aprofundo o tema da praia de Copacabana para você entender melhor o que eu to dizendo.

Avenida Atlântica e lazer em Copacabana

A Avenida Atlântica é o nome oficial da rua em que está a praia. É nela que tem a ciclovia do bairro, o famoso calçadão com as ondas do mar, o fluxo dos carros, quiosques… Toda a vida “praiana” está resumida nessa rua. É nela que as pessoas fazem suas caminhadas, andam de bicicleta, patins… Ah já sei… Vou colocar aqui mais uma foto pra você ver como é o funcionamento. Era bem cedo quando eu fotografei essa cena. Mas acho que você consegue entender como funciona.

Casal caminha pela manhã na Avenida Atlântica

Casal caminha pela manhã na Avenida Atlântica

Uma informação importante: todo domingo a pista da Avenida Atlântica próxima à praia fica fechada para lazer das 6:00 até as 18:00. Quando estamos em horário de verão – novembro, dezembro, janeiro, fevereiro – esse horário costuma ser alterado: fecha às 19:00. E se tiver um feriado, esse mesmo esquema de fechamento da pista é válido! Você pode fazer o que quiser por lá. Andar, correr, andar de bicicleta, sentar no asfalto, no meio fio… Mas esses detalhes ficarão para um próximo artigo, se não nunca termino de digitar!

Veja como fica a avenida em um domingo qualquer ensolarado. Todo mundo andando, super a vontade. Eram umas 10:00 da manhã quando fotografei essas cenas, mas quando a hora vai passando e vai chegando à tarde, começa a ter mais gente e o sol se esconde por trás dos prédios. Fica um clima super leve e confortável pra ficar por lá até o fechamento da pista.

Domingo na Avenida Atlântica

Domingo na Avenida Atlântica

Domingo na Avenida Atlântica

Domingo na Avenida Atlântica




Pontos negativos de Copacabana

Pra finalizar esse nosso bate papo, eu preciso alertar você sobre alguns problema do bairro – e da cidade também – antes que você ache que Copacabana é só maravilha ou então fique achando que isso aqui é terra de ninguém como a mídia de vez em quando gosta de falar.

O primeiro ponto pra você ficar esperto é que o Rio de Janeiro sofre dos mesmos problemas de violência que qualquer outra grande metrópole sofre também. Quando eu digo violência, eu to falando de pessoas que vão roubar sua carteira sem você perceber, vão te roubar quando você menos espera. Mas acredite: é muito menos dramático do que a mídia costuma dizer. Acho legal você sempre perguntar ao pessoal do hotel ou local em que você tá hospedado sobre o “clima” de determinada região que você esteja hospedado e também da região que você pretenda ir. Infelizmente essa é a nossa realidade, como a de toda cidade grande.

Lembre que Copacabana é um bairro turístico. O policiamento é bem grande. Mas isso não quer dizer que você pode andar completamente despreocupado pela rua. É só ficar esperto e atento ao que tá acontecendo ao seu redor e evitar andar com a objetos de valor que chamem bastante atenção, como celulares, tablets, jóias, câmeras etc. pendurados no pescoço ou com eles na mão apenas. Tem uma bolsa? Guarde-os dentro da bolsa. Seja discreto.

Se ocorrer algum caso de roubo/furto/violência contigo, não reaja. Porque você não é o Chuck Norris que vai resolver o problema do Rio de Janeiro sozinho. A dica pra você conseguir evitar esse problema é andar em grupo. Quanto mais gente junta, melhor. Homens também ajudam a afastar essa ameaça se estiverem no grupo de vocês.

Mas, caso ocorra alguma dessas situações desagradáveis de assalto/roubo com você, imediatamente ligue para o número 190 (Polícia Militar), e diga o que aconteceu e o local. Ou procure um policial militar, de uniforme cinza, que poderá ajudar você a solucionar o seu problema. Sempre procure a orientação do policial mais próximo. Caso você não encontre um policial militar por perto, vá até a uma das duas delegacias de polícia que têm em Copacabana: o 12o Distrito Policial, que fica na Rua Hilário de Gouvea, 102 ou o 13o Distrito Policial, que fica na Av. Nossa Senhora de Copacabana, 1260. Ambas em Copacabana. Lá você será orientado a registrar a ocorrência ou será encaminhado a Delegacia Especial de Atendimento ao Turista (DEAT), localizada na Av. Afrânio de Melo Franco, 159, Leblon.

Uma dica boba, porém eficaz é: não fique parado na esquina – principalmente à noite (!!!) – olhando pras fachadas ou se perguntando aonde você está. Entre em um estabelecimento comercial e se localize. Pergunte ao vendedor/balconista informações sobre o local em que você está e o destino para o qual pretende ir. É simples mas ajuda a prevenir aborrecimentos.

Fotografe, filme, use celular, faça o que quiser. Mas seja o mais discreto e rápido possível. Viu um lugar legal e quer tirar o seu super smarthphone de última geração pra fotografar? Faça rápido e de maneira discreta. Bota no bolso, guarda na bolsa, que deve estar sempre presa na sua frente. Novamente, você evita aborrecimento e não cria oportunidade pro azar.

Antes de sair do local em que você esteja hospedado, procure se informar sobre os meios de transporte, direção, lugares menos arriscados. Pode parecer tolice, mas uma simples conversa com um recepcionista do seu hotel, por exemplo, pode impedir que você passe por alguma situaçãozinha bem chata.

O legal de Copacabana é que não é um bairro com muitas ruas pequenas desconhecidas. Entrou num canto estranho e não tá confortável? Facilmente você consegue voltar pra Av. Nossa Senhora de Copacabana ou na Av. Atlântica, que são as ruas principais do bairro. Fica inclusive mais fácil de visualizar, de longe, as viaturas da polícia nessas ruas. Acho que isso dá uma sensação legal de segurança!

Por último, um outro ponto negativo do bairro é o barulho e poluição sonora. Dependendo de onde você fique hospedado, é capaz de você não conseguir dormir com tranquilidade à noite; tirar um cochilo à tarde então, nem pensar. Mas esse detalhamento das regiões do bairro eu falei mais nesse artigo aqui.

Copacabana é um bom bairro pra se hospedar

E pra concluir, queria lembrar a vocês de que Copacabana, apesar do que eu falei aí em cima sobre os pontos negativos, é um dos bairros que tem a melhor relação custo/benefício da cidade. É perto de tudo, tem transporte pra tudo que é canto – ônibus, metrô, oferta enoooorme de taxi – tem uma série de mini mercados ou supermercados que permitem a você fugir dos restaurantes caros… Enfim, vale a pena se hospedar em Copa, como é carinhosamente chamado pelos cariocas!

E aí? Vai ficar por lá? Então aproveita e faz uma reserva em algum hotel de Copa através do nosso link de afiliados do Booking.com e dá uma forcinha pro nosso blog!

Dá uma passadinha aqui e conta pra gente como foi sua experiência lá em Copa! Estamos doidos pra saber!

Até mais!


Crédito das fotos: Todas as fotos por Leandro Marques (todos os direitos reservados).

A cópia e/ou utilização das fotos de forma não autorizada pelo autor é vedada e todos os seus direitos são reservados.




Booking.com

 

You may also like

2 comentários

Luisa 29/11/2016 - 16:47

Tenho orgulho de dizer que “morei” em Copacabana por 2 meses e não poderia ter escolhido melhor bairro no RJ! O blog me ajudou na escolha, pois de fato consegui descobrir e desvendar um bairro novo, que até então me gerava certo preconceito… Hoje posso dizer que adoro Copacabana, com todos seus defeitos!

Responder
Leandro Marques 29/11/2016 - 17:08

Que bom que o blog te ajudou na escolha e que você ficou satisfeita! O Rio de Janeiro agradece e espera a sua volta!

Responder

Deixe seu comentário

Este website utiliza cookies para melhorar sua experiência. Assumimos que vocês está de acordo com isso, mas você pode desabilitar, se desejar. Aceitar Ler mais