Home O Que FazerCultura Museu Amsterdam Sauer de pedras preciosas

Museu Amsterdam Sauer de pedras preciosas

por Thiago Del Grande

No coração de Ipanema, na rua mais luxuosa da cidade – a Rua Garcia D’Ávila, está o museu de pedras preciosas da joalheria brasileira Amsterdam Sauer.

O que é a Amsterdam Sauer?

A história da Amterdam Sauer remonta os tempos da II Guerra Mundial, quando, em 1939, o francês Jules Sauer – então com 19 anos – deixou pra trás sua terra natal para recomeçar a vida no Brasil. Ao chegar no estado brasileiro das Minas Gerais, logo se apaixonou pelo colorido das pedras preciosas da região. A paixão de Jules o transformou em um caçador de pedras raras em terras tropicais, que vislumbrou o potencial da região e se dedicou ao mundos dos garimpos de gemas de cor.

Em 1941, Jules fundou a Lapidação Amsterdam Limitada, o início da Amsterdam Sauer, e mudou para sempre o cenário da alta joalheria brasileira.

Réplica Mina de Pedras Preciosas no Museu da Amsterdam Sauer

Réplica Mina de Pedras Preciosas no Museu da Amsterdam Sauer

Um dos feitos mais notáveis do caçador de pedras raras, Jules Sauer, foi quando comprou, em meados da década de 1950, uma pedra água-marinha e a batizou de Martha Rocha, inspirado nos olhos azuis da Miss Brasil de 1954, a mais badalada de todos os tempos. A pedra pesava 36,5 kg e foi lapidada em importantes jóias que correram o mundo inteiro, dando fama à joalheria.

Outro grande feito da Amsterdam Sauer aconteceu em 1963, quando Jules passava férias com a família na Bahia. Ele interrompeu as férias para ver de perto algumas pedras verdes que garimpeiros haviam encontrado. Apesar de pensarem se tratar de simples berilos verdes, as pedras eram verdadeiras esmeraldas. Jules recorreu a mais prestigiosa instituição de gemologia do mundo – a Gemological Institute of America – e conseguiu a certificação das primeiras esmeraldas produzidas no país.

Ao longo dos anos, a Amsterdam Sauer se tornou a mais respeitada joalheria especializada em esmeraldas brasileiras e colombianas na América do Sul.

A joalheria ainda é a principal divulgadora internacional de três pedras valiosas e raras: o topázio imperial, encontrado apenas no Brasil; a opela do Piauí; e a turmalina paraíba, com seu incomparável azul neon.




A Amsterdam Sauer e o Rio de Janeiro

Os anos 1950 foram muito importantes para o Rio de Janeiro.

Réplica Mina de Pedras Preciosas no Museu da Amsterdam Sauer

Réplica Mina de Pedras Preciosas no Museu da Amsterdam Sauer

Na mesma década que surgiu a bossa nova, a cidade se agitava em um ritmo de elegância e sofisticação. Astros e estrelas internacionais aterrissavam em terras cariocas para ouvir a música do momento, uma fusão de samba e jazz, e conhecer as maravilhas naturais da cidade.

No meio do clima sofisticado que o Rio vivia, a Amsterdam Sauer inaugurou sua primeira loja. E precisava ser em um endereço elegante! Foi. Em 1956, a primeira loja da joalheria brasileira fundada por Jules Sauer 15 anos antes foi inaugurada na Avenida Atlântica, mais precisamente no térreo do Edifício Chopin, um dos mais chiques e badalados prédios residenciais da cidade, bem ao lado do imponente hotel Copacabana Palace. Esta loja continua firme e forte lá, ao lado do hotel!

Na época, a loja da Avenida Atlântica só rivalizava em glamour com a da Avenida Central (atual Av. Rio Branco), que, aliás, foi onde a joalheria inaugurou sua segunda loja.

O museu Amterdam Sauer de pedras preciosas

Fundado em 1989, o Museu Amsterdam Sauer é considerado um divisor de águas na valorização da gemologia do Brasil.

Conta com mais de três mil elementos, fruto da paixão do fundador da marca. Águas-marinhas, turmalinas, topázios imperiais e diamantes brutos e lapidados formam o acervo de raridade e beleza do museu. Além disso, o museu também conta com diversas jóias Amsterdam Sauer premiadas internacionalmente.

Segundo Daniel Sauer, filho do fundador da Amterdam Sauer, Jules Sauer:

“O objetivo do museu é mapear a riqueza geológica do Brasil. Visitantes do mundo inteiro saem impressionados com a variedade de pedras que nós temos”.

O acervo é fruto de anos de convivência do fundador com as gemas, que guardava os exemplares mais raros e belos.

Por que visitar?

Réplica Coroa D. Pedro II

Réplica Coroa D. Pedro II

A visita é rápida, mas bastante interessante. Vale a pena dar uma passada no museu se você estiver passeando por Ipanema.

O museu conta com pedras preciosas que de tão grandes e raras estão no Guiness Book. Onde mais você poderia ver de perto um Topázio de 68kg? Outro ponto a favor do museu: ele possui a única réplica da Coroa Imperial de D. Pedro II, a jóia mais importante do acervo histórico brasileiro.

Ahhh o melhor de tudo. A entrada é gratuita!

Falando em gratuito, cadastre-se na nossa lista de e-mails para receber sempre novidades.



Onde fica?

Rua Garcia D’Ávila, 105 – Ipanema
Rio de Janeiro – RJ
Telefone: (21) 2512-1132
Site Oficial: Museu Amsterdam Sauer


Créditos das fotos:

Todas as fotos por Thiago Del Grande – Copyright © Todos os direitos reservados

 

 

You may also like

Deixe seu comentário

Este website utiliza cookies para melhorar sua experiência. Assumimos que vocês está de acordo com isso, mas você pode desabilitar, se desejar. Aceitar Ler mais