Home O Que Fazer Praia de Copacabana – um mergulho mais fundo

Praia de Copacabana – um mergulho mais fundo

por Leandro Marques
praia de copacabana

Como já falamos no outro artigo, a praia de Copacabana é um dos principais cartões postais do Rio de Janeiro e também uma das praias mais famosas do mundo! Isso mesmo! É isso tudo que você leu! Ela é famosa por muita coisa! Ficaria difícil escrever aqui a história dela e o que faz dela tão especial assim. Mas, vamos lá. Vamos tentar trocar essa ideia aqui para você seguir algumas dicas e curtir melhor a praia de Copacabana e evitar alguns perrengues.

Onde fica a praia de Copacabana?

Bom, acho que a resposta é óbvia, mas é melhor confirmar: em Copacabana! Tcharan!

Ok, ok, brincadeiras à parte. A praia de Copacabana fica na Avenida Atlântica, em praticamente toda a sua extensão. Pra ser mais preciso, ela vai da Avenida Princesa Isabel (+/- no Posto 2) e vai até a Rua Francisco Otaviano, no Posto 6.

Já conversamos bastante sobre aspectos gerais de Copacabana. Tá por fora da nossa conversa? Então clica aqui e dá uma olhadinha pra você não ficar por fora nem boiando por aqui.

O que tem de especial na praia?

Hum… Pra ser bem sincero? A vista! E além disso, é o que eu falei no outro artigo sobre Copacabana: o glamour está exatamente na geografia do Rio de Janeiro, em que a cidade fica comprimida entre rochas, florestas e mar. E a praia é um meio termo, uma fronteira entre o mar e a terra, algo que não se vê com facilidade nas grandes metrópoles de hoje em dia ao redor do mundo.

O recorte em curva dela é realmente lindo. E se você for admirar de uma ponta a outra, parece que a praia está abraçando o mar. É curioso isso! Acho que a beleza tá aí! Mas isso é só uma opinião mesmo.

É uma praia extremamente visitada, tanto por turistas quanto por cariocas. O acesso a ela é fácil, pois há 3 estações de metrô no bairro e várias linhas de ônibus também passam por lá. Isso facilita imensamente a chegada e a saída do bairro para quem vai à praia.

Dicas importantes

Durante a semana a praia de Copacabana é mais vazia. É muito mais fácil de encontrar lugar para fincar sua barraca e colocar sua cadeira sem se aborrecer com espaço ou com alguém jogando areia sem querer ao caminhar, perto de você.

Sábados e domingos os horários de pico estão entre 11:00 e 14:00. Se você tem tempo para evitar esse horário nos sábados e domingos, evite. É menos aborrecimento com as pessoas disputando cada centímetro de areia. Mas se você gosta de praia cheia, esqueça essa dica.

Mantenha sempre seus pertences na sua frente. Bolsas, chinelos, chapéus… TUDO, absolutamente T-U-D-O na sua frente, aonde seus olhos alcancem. Já vi acontecer o seguinte: a pessoa bota a bolsa atrás da cadeira e pouco tempo depois passa um ladrão e pega a bolsa enquanto a pessoa não vê e sai caminhando. É tão discreto, mas tão discreto que você acaba ficando sem reação. O sujeito sai caminhando normalmente e não dá mais para reencontrá-lo.




Evite levar aparelho celular para a areia. Muita gente não faz isso. E acabam sendo roubadas à toa, simplesmente porque não abriram mão de algumas horas com o seu telefone ao deixá-los em casa ou no hotel. Se for levar, deixe-o sempre em uma bolsinha que esteja na sua frente. Nada de baixo da cadeira ou atrás…

Negocie os preços com os vendedores ambulantes. Quando você aborda qualquer vendedor e fala com um sotaque diferente do “carioquês” o cara já saca que você é de fora e cobra um preço maior do que geralmente cobraria de um carioca. A dica aqui é sempre se oferecer pra comprar mais de uma unidade. Exemplo: 1 biscoito é 5 reais. 2 biscoitos seriam 10. Mas vem você, todo trabalhado na malandragem carioca e já manda aquele: 2 por 7. Vai que…  Pechinche!

Seja discreto enquanto estiver caminhando na beira d’água com seus equipamentos eletrônicos. Vejo muito turista asiático andando na beira d’água como se estivesse em um deserto. Nada contra. Mas isso é um chamariz enorme pra quem tá de maldade ali na praia e você acaba dando mole à toa dessa forma. Se puder sacar o equipamento apenas quando for fotografar/filmar, melhor.

Abuse e use do protetor solar. Já falei no outro artigo, mas nunca é ruim de lembrar. A sensação do sol na nossa cabeça e, logo em seguida, um mergulho no mar é ótima! Parece que você está renovado e não sente mais calor e nada de queimaduras né?! Mas não é isso que ocorre. Ocorre o contrário!! Quando voltar do mar, repasse o protetor solar. Se você suar muito, passe novamente o protetor. Esse trabalhinho a mais vai te custar alguns minutos e vai poupar dias preciosos da sua viagem no futuro por aqui pela cidade. Ah! Passe protetor solar nos pés também! Eu mesmo já fiquei dias com meus pés ardendo porque tinha esquecido de protegê-los…

Atenção às placas dos bombeiros. Quando o mar não está pra peixe, digo, revolto ou traiçoeiro, os bombeiros colocam uma plaquinha logo ali na beira da água avisando que ali tem uma correnteza. Não se aventure. Não ache que isso é uma placa boba. Você pode entrar ali e ser sugado lá pra dentro do mar e se afogar. Respeite a sinalização e fique o mais longe possível dessa plaquinha, que vem escrito “cuidado, correnteza”. Ela é vermelha e fica na sua cara se você estiver em uma área dessas.

Algumas barracas (vendedoras) oferecem o serviço completo: cadeira, barraca e bebidas. Conforme essa foto aqui embaixo, algumas barracas oferecem a barraca  e cadeira para você alugar.

Barracas de praia e vendedor ambulante

Claro que tem um preço e não será muito barato. Mas se você tá no Rio de passagem, vale a pena gastar um pouquinho nessa transação e não ficar todo queimado mais tarde. Não se assuste se você encontrar uma mangueira jogando esguichos de água na areia, formando um caminho para você chegar até a beira d’água. Calma! Isso é uma estratégia para que as barracas consigam mais clientes. E não deixe de pechinchar nessa negociação de preços. Isso nunca pode faltar!

Os preços praticados pelos quiosques da praia de Copacabana são bem salgados. Os quiosques que ficam ali entre a faixa de areia e a Av. Altântica costumam cobrar preços bem salgados. Entretanto, acho que vale uma experiência de sentar ali e pedir um coco gelado ou beber uma cervejinha bem gelada e apreciar a paisagem. Se você tá com uma grana e tá disposto a gastar um pouco mais, acho que é uma experiência legal.




Outras dicas

Acho que por enquanto é só. Como eu moro em Copacabana, vejo boa parte dessas coisas acontecerem quase que diariamente aqui pela praia de Copacabana. Eu trouxe essas informações pra tornar a sua ida a praia muito mais agradável e livre de aborrecimentos.

Confesso que sou bem neurótico com coisas como violência, roubos e furtos. Mas como vivemos em uma cidade grande e, como quase toda cidade grande sofre com problemas de violência, eu prefiro passar essas informações pra vocês do que simplesmente dizer que a praia é linda, bonita e maravilhosa apenas.

Você já se decidiu aonde ficar? Quer ficar em Copa mesmo? Então faça sua reserva através do nosso link de afiliados no Booking.com para dar aquela forcinha para o blog!

Espero que aproveitem!

Foi lá na praia já? Então conta aqui pra gente a sua experiência sobre a praia de Copacabana! A gente quer saber também!

Até mais!

 




Booking.com


Crédito das fotos: Todas as fotos por Leandro Marques (todos os direitos reservados).

A cópia e/ou utilização das fotos de forma não autorizada pelo autor é vedada e todos os seus direitos são reservados.

 

You may also like

Deixe seu comentário

Este website utiliza cookies para melhorar sua experiência. Assumimos que vocês está de acordo com isso, mas você pode desabilitar, se desejar. Aceitar Ler mais